Mundo confuso: adolescentes

0
5386

A adolescência pode ser a fase mais confusa da minha vida, da sua vida, da nossa vida. E por que? Imagino que todos nós sabemos a resposta. As dificuldades que passamos, as confusões que vivemos, as decisões que temos que tomar, o medo de errar, os desejos afogados pelos medos, as vontades contidas, um mundo infinito de coisas.

Amores não correspondidos, stresses, decepções, desilusões, mundos de mentiras ou de verdades, traições, perguntas. Em quem confiar? Com quem desabafar? Quem são os amigos verdadeiros? Já fui traída/traído alguma vez? O que devo fazer? O que estou sentindo? O que é certo ou errado? Rótulos criados de beleza,bullying dos mais diversos tipos, preconceitos, tudo, extremamente tudo nos afeta, nos transtorna, nos forma, nos influencia, e acima de tudo, nos transforma.

Quando criança, somo inocentes, não entendemos como o mundo funciona, e o nosso mundo vai sendo construído pelos nossos pais ou com a pessoa ou casal pelo qual você é criado, mais e quando nos tornamos adolescentes, já entendemos o mundo totalmente? Mais ou menos, respondamos assim, só que com uma diferença, o nosso mundo  passa a ser construído por nós e também por nosso responsável, mas gostamos da “intromissão” deles nas nossas vidas? Na maioria das vezes, sei que não, mais isto se torna necessário.

Sabemos escolher nossas companhias? Nem sempre, somos influenciados pelos desejos humanos, por mais ruins que alguns sejam, o que sempre nos faz ter alguém por perto, geralmente, é o medo da solidão, de ficar sozinho (a). Usamos coisas ruins, como drogas, pela influencia das mesmas companhias que escolhemos anteriormente, e fazemos loucuras, coisas erradas e boas também. E quando levamos bronca dos pais? Meu Deus, “ferve” a cabeça, surgi o sentimento de raiva, pensamos que é ódio, mas não, porque depois de um tempo passa.

Em fim, procuramos coisas para extravasar, como bater em algo, chutar a parede (por maior burrice que isso seja), sair, gritar (abafado pelo travesseiro), chorar, são várias as maneiras de fazer isso, mas as vezes o que nós mais desejamos é tomar conta da nossa vida um pouco mais e que nossos pais nos entendam e falem a nossa linguagem pelo menos uma vez, ou de vez em quando.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA