Sexo / amor

12
1488
sexo

Sexo / amor

Costumo achar que todo ser humaninho possui um universo perdido dentro de si, fetiches escondidos por trás de magnéticas roupas sociais bem apresentadas. Todas já fomos puritanas. Nunca confessamos que gostamos de uns bons tapas na cara, isso desde que não desloque nosso maxilar, é claro! Quem não gosta dos gemidos abafados, de dominar, sentir o suor pingando e tudo mais?

Assinamos os acordos dentro do quarto e vamos desbravando, falando tudo, desde o mais sórdido ao mais simples possível, e assim vamos discutindo e se encaixando. E ainda vejo um monte de gente que morre de vergonha de falar disso. Qual é o problema de falar que gosta de gosar!

Se pudesse praticar sexo todo dia, enquanto não me apaixono por ninguém… Qual é o problema de praticar sexo selvagem? Usar umas algemas? Levar uns tapas?

Nunca entendi pessoas que se privam entre quatro paredes. Entendo que falar sobre qualquer coisa relacionada a sexo seja incrivelmente horroroso e assustador, uma coisa que acho estupidamente escrota.

Veja também:

Teu jeito peculiar

Minha melodia é você

Toda mulher deseja um Christian Grey

Mas o fato é que temos medo que alguém ache estranho, que se afaste que rejeite e que infelizmente perca a ideia de cumplicidade no sexo. Deveríamos fazer aquele famoso acordo sexual que o macho alfa sempre faz com seu ego egocêntrico. É fazemos acordos sexuais! Para mais prazer, pra sentir a segurança do estado solitário depois, e também pra evitar que algum louco desvairado entre em nossa vida sem ser convidado… Melhor não arriscar, né?

O que estou dizendo é que sexo nunca deveria perder a naturalidade, aquele gosar animalesco que sai da gente. Fantasias fetiches, extrapolando toda aquela excitação enrustida transformando-a em diversão. Desde que todo esse perigo não venha misturar com os limites pessoais de cada um, atravessando a linha do puro goso para relações perigosas de amor. Vai por mim, nunca misture sexo/amor…

12 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA